Semana Santa em Santa Maria da Feira

Semana Santa em Santa Maria da Feira

Semana Santa – 2019 - De 12 a 22 de Abril

De 12 a 22 de Abril, a Semana Santa em Santa Maria da Feira utiliza toda a cidade como palco dos episódios bíblicos, encenados neste período, assumindo uma forte componente cultural e social.

Programa 

12 de abril | 21H30

Paixão de Cristo | EUROPARQUE

Emoção…é o que promete o espetáculo “Paixão de Cristo” apresentado no auditório do EUROPARQUE, no dia 12 de Abril, às 21H30, dando início à Semana Santa de Santa Maria da Feira. O espetáculo, produzido pela “Décadas de Sonho”, conjuga teatro com momentos de música e de dança. No palco, estarão 27 pessoas, entre actores, cantores e figurantes. Paulo Santos, diretor artístico, destaca os episódios da vida de Jesus Cristo que mais emocionam o público na peça. “Acompanhamos a vida de Jesus desde o seu nascimento, e quando mostramos Jesus ainda bebé, a emoção do público é espontânea. Passamos por outros momentos da vida de Cristo, quando está a pregar no templo dos judeus com 12 anos, e depois já com 33 anos”. “Algumas cenas têm uma carga emocional tão forte que o silêncio atravessa a sala”, admite Paulo Santos. A entrada custará entre 8 e 12 euros e os bilhetes podem ser adquiridos na BOL, Worten, Fnac, El Corte Inglés ou na Loja Interactiva de Turismo de Santa Maria da Feira.

13 de abril | 09H30

“Correr as Capelinhas” | Caminhada pelo Património Religioso e Histórico

“Correr as Capelinhas” e mais uns quantos recantos é uma das propostas diferenciadoras da Semana Santa de Santa Maria da Feira. No dia 13 de abril, pelas 09h30, será possível conhecer alguns dos edifícios mais emblemáticos da cidade e outros segredos mais ou menos escondidos, envoltos em história e lendas. São cinco quilómetros de história, numa caminhada circular em busca do património arquitectónico religioso de Santa Maria da Feira, e não só: haverá espaço para conhecer algumas das ruas mais emblemáticas da cidade e os seus nomes ilustres, bem como a renovada Quinta do Castelo, que encerra memórias seculares. A caminhada termina no Mercado Municipal, com uma prova de regueifa doce, enquadrada na mostra de produtores locais.

13 de abril | 21H30

Concerto da Semana Santa I Igreja Matriz

No espaço privilegiado da Igreja Matriz – Convento dos Lóios – o Coral Polifónico da Cruz, apresenta 12 temas no Concerto da Semana Santa. D. Luigi Perosi, Mariano Garau, Ingegneri e Giovanni P. Palestrina integram o reportório do Concerto. O Coral Polifónico da Cruz de Santa Maria da Feira nasceu da fusão de três coros litúrgicos do Seminário dos Passionistas.

14 de abril | 15H30

Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém – ‘na Cidade Humana’ | Igreja Matriz aos Passionistas

Santa Maria da Feira vai receber Jesus de forma efetivamente triunfal, na recriação da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém no dia 14 de Abril, às 15h30. Celebramos o Domingo de Ramos para assinalar o dia em que Jesus entrou em Jerusalém montado num jumentinho, e as multidões saíram para recebê-lo, colocando diante dele os seus mantos e ramos de palmeiras. As pessoas saudaram e louvaram-no dizendo: "Bendito o que vem em nome do Senhor".

15 de abril | 21H30

Concerto Coral de Páscoa | St. Dominic’s Gospel Choir e Coro do CiRAC I Igreja dos Passionistas

Os Coros do CiRAC e o St. Dominic’s Gospel Choir juntam-se num grande concerto de Páscoa integrado na programação do Festival Internacional de Música de Brandão (FIMUV). Ao longo do espetáculo poderão ser escutados os temas mais famosos do Gospel. O coro do CIRAC junta-se a um dos mais emblemáticos coros em Portugal e promete uma noite memorável enquadrada na temática Pascal.

18 de abril | 09H00

Oração Litúrgica de Laudes| Igreja dos Passionistas

A Oração Litúrgica de Laudes é o nome que se dá à oração eclesial que se faz pela manhã. Em latim, laudes significa «louvores». Em Quinta-feira Santa, com os hinos e os salmos, a Igreja inicia o dia contemplando o Mistério da Eucaristia, que Jesus institui na Última Ceia com os discípulos.

19H30 

Missa do lava-Pés | Igreja dos Passionistas / Igreja Matriz

É o último dia da Quaresma e, ao mesmo tempo, a partir da Missa Vespertina, a inauguração do Tríduo Pascal. É o dia em que Cristo, na sua ceia de despedida, antes da morte, instituiu a Eucaristia, deu a grande lição de humilde serviço, lavando os pés aos seus apóstolos, e constituindo-os sacerdotes mediadores da sua Palavra, dos seus sacramentos e da sua salvação.

20H30

Visita Guiada Noturna | Igreja Matriz

A arte sacra e arquitetura da Igreja e Convento dos Lóios, o monumento de maior relevância religiosa da cidade são visitadas, num momento de conhecimento do património que deixa lugar a reflexão e a algumas curiosidades.

21H30

Última Ceia | Exterior Museu Convento dos Lóios

O exterior do Museu Convento dos Lóios será palco para a recriação de “A Última Ceia, Getsémani e Sinédrio”. O Grupo Gólgota recriará primeiro a Última Ceia de Jesus com os seus discípulos onde, num ato de humildade como Mestre, lava os pés aos seus discípulos e nos lembra “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. A representação do momento em que o pão foi partilhado e o cálice passou pelas mãos de Jesus Cristo até aos doze Apóstolos antecipa o prelúdio da Agonia no Getsémani, no Jardim das Oliveiras, até à prisão de Jesus, que compõe o segundo quadro da representação. O terceiro quadro representa Jesus diante do Tribunal Judaico, o Sinédrio, onde é julgado e declarado culpado de blasfémia, abrindo um processo que o conduzirá a Pilatos.

19 de abril |09H00

Oração Litúrgica de Laudes| Igreja dos Passionistas

Em Sexta-feira Santa, com os hinos e os salmos próprios, a Igreja inicia o dia na continuidade da adoração eucarística, mas antecipando já, neste dia, a morte de Jesus. A Oração Litúrgica de Laudes é o nome que se dá à oração eclesial que se faz pela manhã. Em latim, laudes significa «louvores».

19H00 

Celebração da Paixão | Igreja dos Passionistas / Igreja Matriz

A Sexta-feira Santa não é um dia de luto, mas sim o dia que a comunidade cristã consagra à meditação adorante da cruz de Cristo, fonte da nossa salvação. É o único dia do ano que não há Eucaristia, mas sim celebração da Palavra seguida da Oração Universal, da Adoração da Cruz, central nesta celebração, e a comunhão do Pão consagrado no dia anterior, na Quinta-Feira Santa.

21H30

Via Sacra ao Vivo | Palácio da Justiça – Castelo

A caminhada sagrada que Jesus efetuou deste o Pretório de Pilatos até ao Monte Calvário é recriada pelo Grupo Gólgota no dia 19 de Abril às 21h30, do Palácio da Justiça até ao Castelo. Este é o momento alto das celebrações da Semana Santa. As origens da Via Sacra não são muito claras, já que nove das catorze estações da Via Crucis estão relatadas no Evangelho, e outras cinco são oriundas da tradição. Na escadaria do Palácio da Justiça, procede-se ao “Julgamento e Condenação de Jesus” pelo poder romano, incitado pelos chefes do povo de Israel, e é daí que começa o caminho para o Calvário.

20 de abril |09H00

Oração Litúrgica de Laudes| Igreja dos Passionistas

Durante todo o dia de Sábado Santo não há nenhuma celebração sacramental prevista. A comunidade cristã só celebra a Oração Litúrgica de Laudes, pois todo o dia tem um tom de silêncio contemplativo do mistério de Cristo que baixou “ao lugar dos mortos”, ao “descanso” do sepulcro. Contemplando Jesus morto, a Igreja vive expectante a noite pascal e começa o dia com as Laudes que significa “louvores”.

20H30 / 21H30

Vigílias Pascais | Igreja Matriz / Igreja dos Passionistas

Na história, a Vigília Pascal foi a primeira a ser organizada pela comunidade cristã, como uma noite de vela, em oração e escuta da Palavra, concluindo com a celebração da Eucaristia. Depois de várias transformações ao longo dos séculos, a Vigília Pascal, na noite de sábado de Páscoa, é a celebração cristã principal de todo o ano, na qual se condensa todo o Mistério da Salvação em Cristo e a nossa participação nele. Nela, a Igreja se mantém de vigia à espera da Ressurreição do Senhor, e a celebra com os sacramentos da iniciação cristã.

21 e 22 de abril

Páscoa – Visita Pascal e Compasso

A Visita Pascal ou Compasso, como anúncio festivo da Ressurreição do Senhor, está fortemente arreigada na tradição cristã do nosso país. Para muitos cristãos do Norte de Portugal, a visita pascal representa um dos momentos mais esperados e festejados da celebração da Páscoa, onde se acolhe o Compasso, padre e leigos, que, pelas ruas anunciam que Jesus ressuscitou e, entrando nas casas daqueles que a querem receber, entram para dar a Cruz florida a beijar.

www.semanasanta.pt